Informações: (98) 3243 2337 | 98802-0407

Dia do Homem – 15 de julho

Dia do homem

"Pesquisa aponta que os homens têm mais medo de ficar impotentes do que perder o emprego"

Apesar da preocupação com esta questão de saúde, 51% deles não consultam o médico com regularidade para tratamentos preventivos.

Dos 95 milhões de homens existentes no Brasil*, mais de 35 milhões tem idade acima dos 40 anos, época em que alguns problemas de saúde relacionados à idade começam a aparecer. Com a crescente expectativa de vida, que pode chegar aos 70 anos para eles, é natural que busquem viver melhor na medida em que envelhecem. No entanto, mesmo com grande acesso à informação, os homens ainda negligenciam a própria saúde, de acordo com pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), em parceria com a Bayer. O estudo, realizado em comemoração ao Dia do Homem, mostra que mais da metade dos homens (51%) admitem não consultar um urologista ou cardiologista regularmente.

O estudo feito com 3.500 homens, em sete cidades brasileiras, mostra que o público masculino não vai ao médico com regularidade e desconhece informações importantes para viver e envelhecer com maior qualidade de vida e bem-estar. Os resultados também apontam que 83% dos homens não conhecem os sintomas da andropausa, por exemplo, que é a baixa acentuada da testosterona – hormônio masculino – que ocorre ao longo dos anos e pode causar a tão temida impotência sexual.

“Ainda hoje existe muito preconceito em relação à saúde masculina. A chave para o tratamento e cura de muitas doenças é a detecção precoce. Muitas vezes o machismo impede que o homem cuide da sua própria saúde. O homem precisa ter consciência de que exames como o de toque não vão fazer com que ele perca a virilidade. Nesse ponto, a participação da mulher é muito importante: 90% dos pacientes vão ao consultório levados pela companheira. Dessa forma, elas têm papel preponderante na prevenção de doenças como o câncer de próstata”, explica o médico urologista, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, Dr. Carlos Corradi.

Preocupação X conhecimento

A pesquisa apontou que o nível de preocupação masculina está desalinhado em relação ao grau e à qualidade de conhecimento sobre o assunto. Os resultados da pesquisa mostram que para 28% dos homens ficar impotente é mais preocupante do que ficar desempregado (25%). Apesar disso, quase a metade (48%) dos homens nunca ouviu falar sobre a reposição hormonal masculina com testosterona, que está diretamente ligada com a impotência.

A falta de cuidado com a saúde implica em sérios riscos ao homem. Segundo o Ministério da Saúde, das 665.551 mortes masculinas, em 2011, 175 mil (26%) foram causadas por doenças do aparelho circulatório; seguido de causas externas (crimes e acidentes de trânsito) com 119 mil mortes; câncer e tumores mataram 98 mil homens; e doenças do aparelho respiratório foram responsáveis por 66 mil mortes entre eles.

Dr. Carlos acrescenta que “algumas doenças têm cura se descobertas com antecedência e outras podem ser evitadas com a ajuda do conhecimento, da desmistificação e engajamento destes homens a um estilo de vida mais saudável”.

Manter a forma não é só uma questão de vaidade

Outro dado da pesquisa mostra que a famosa “barriguinha de chopp” não é levada a sério, ou seja, muitos homens não relacionam o tamanho da circunferência abdominal com a saúde. Neste quesito, 59% não sabem qual a medida ideal da circunferência abdominal para evitar problemas de saúde e 55% dizem desconhecer o tamanho de sua própria cintura. “O número ideal deve estar entre 90 cm e 95 cm e somente 20% dos homens responderam esta alternativa”, complementa Dr. Archimedes Nardozza, Chefe do Setor de Disfunções Sexuais da Escola Paulista de Medicina (Unifesp), além de ser Professor afiliado da Disciplina de Urologia na mesma instituição.

PRINCIPAIS ACHADOS DA PESQUISA GERAL:

Amostragem: 3.500 homens acima dos 40 anos.

Cidades participantes: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador e Goiânia.

  • 28% dos entrevistados têm como maior preocupação ficar impotente, contra 25% que afirmaram temer a perda do emprego ou ser traído pela parceira;
  • 51% dos homens não costumam ir ao urologista ou ao cardiologista com regularidade;
    Entre os problemas de saúde que podem afetar os homens, o câncer é o que mais preocupa, com 20%;
  • 83% dos homens não conhecem os sintomas da andropausa;
  • 55% dos homens desconhecem a medida de sua circunferência abdominal atualmente;
  • 59% não sabem qual a medida ideal da circunferência abdominal para evitar problemas de saúde;
  • 48% dos homens não sabem ou nunca ouviram falar sobre a reposição hormonal masculina com testosterona.

Fonte: Portal da Urologia - Sociedade Brasileira de Urologia

Comments are closed.